Pular para o conteúdo principal

Jessica Jones é gente como a gente!



Desde que eu soube que haveria uma nova série da Marvel produzida pela Netflix meu coração se preencheu de alegria. E ele foi preenchido mais ainda quando eu soube que a atriz principal seria a Krysten Ritter, a bitch da série Don't Trust the Bitch in Apartment 23 (essa série é maravilhosa, assista!!!). À medida que a série foi sendo produzida notícias sobre a personagem Jessica Jones eram compartilhadas semanalmente e eu acompanhava tudo! Me apaixonei antecipadamente pelos teasers da fanpage mesmo sem saber um parágrafo sobre a personagem em HQ. Morri aguardando pelo lançamento, ressuscitei quando lançou, assisti todos os treze episódios da primeira temporada em dois dias e agora vim aqui compartilhar com você o que eu achei dessa série (maravilhosa, por sinal) sem spoiler. Pra começar conheça resumidamente sua história conferindo o trailer abaixo:




Sinopse: Desde que sua curta vida como super-heroína acabou de forma trágica, Jessica Jones (Krysten Ritter) abriu uma pequena firma de investigação particular chamada Alias Investigações no bairro de Hell's Kitchen - no mesmo local em que Matt Murdock (Charlie Cox) vive -, em Nova York, para tentar reconstruir sua vida como uma detetive particular. Entretanto, ela continua sendo atormentada por eventos anteriores de sua vida, sofrendo de transtorno de estresse pós-traumático. Para conseguir uma vida saudável e normal Jessica faz com que seus super-poderes passem despercebidos pelas pessoas que a cercam. Mas, mesmo tentando fugir do passado, seus demônios particulares vão voltar a persegui-la, afetando seus relacionamentos e sua felicidade, na figura de Zebediah Kilgrave (David Tennant), um obsessivo vilão que fará de tudo para chamar a atenção de Jessica.



Jessica Jones é totalmente diferente de qualquer herói que eu assisti. Ela não é simpática, gentil ou sorridente. Ela é muito cínica, irônica e sarcástica. Não vive fazendo uso dos seus poderes, usou a mesma calça jeans a série inteira, assiste séries, bebe pra esquecer seus problemas... tudo isso me fez achá-la tão gente como a gente! Mas mesmo com esse seu jeito, seus erros, traumas e falhas ela ainda é muito forte, independente, destemida e defensora dos inocentes. E o que dizer do vilão? Kilgrave é o melhor vilão que eu conheci de todas séries que assisti. Não quero mandar nenhum spoiler, por isso vou deixar você com esse gostinho da série. Se achou interessante, já sabe o que fazer. Assista ela e confirme o quanto Jessica Jones é ótima. Tem muita ação, luta, suspense, emponderamento feminino, referências maravilhosas de outras séries... Por que você ainda tá lendo isso aqui? Vai lá assistir! ;)

Postagens mais visitadas deste blog

A nova tendência do cabelo descolorido e suas variações

Eu tô chocada que eu tô criando muita publicação no blog sobre Moda & Beleza que não é da minha essência. Quer dizer, eu acho lindo e adoro acompanhar, mas quase nunca crio coragem pra meter a cara e tentar fazer alguma dessas coisas que eu idolatro. Será que eu vou mudar isso futuramente? É uma mudança bem radical a gente descolorir o cabelo e, por exemplo, mudar algo que era preto para loiro. Já observei muito essas mudanças radicais entre pessoas influentes como artistas e queria compartilhar com vocês esse estilo que eu tô admirando bastante ultimamente.

A artes digitais absurdamente belas de Tati MoonS

Minha gente, eu descobri esse perfil do instagram por meio do twitter e eu fiquei sem fôlego com o tamanho do talento desta garota chamada Tatiana (auto-retrato na foto acima) com nome artístico de Tati MoonS. Ela é uma artista digital espanhola e dona dessas artes que estou prestes a apresentar a vocês.

As makes coloridas de Euphoria para se inspirar

E aí, meus queridos. Eu fiz justamente a publicação anterior falando sobre a série Euphoria para comentar algo que provavelmente vai marcar esta geração. Como eu falei na publicação sobre a série, além da estória em si a mesma também se destacou na parte visual tanto com a filmografia quanto os looks dos personagens, os cenários e as maquiagens. E como eu fiquei apaixonada, doida pra tentar refazer essas maquiagens e falhar, eu decidi apresentar esse trabalho incrível das principais maquiadoras e responsáveis por essas obras de arte. No caso são Doniella Davy e Kirsten Coleman, que eu já deixei o instagram pra vocês seguirem e acompanharem o trabalho delas.

Séries da Netflix: The Umbrella Academy

E aí, amiguinhos. Ontem, em plena sexta-feira, estreou a nova temporada dessa série queridíssima não só por mim, mas por vários outros seriadores. Como The Umbrella Academy é da Netflix, todos episódios da segunda temporada estavam disponíveis e eu sextei da melhor maneira não é, maratonando tudo em um dia. Sonho de princesa. É uma coisa maravilhosa, mas também pode ser um tremendo erro. Eu terminei de assistir tudo, fiquei na vontade de assistir mais e vou ter que esperar sabe-se lá quantos meses ou anos (a dramática). Percebi que ainda não tinha falado dela com vocês aqui, por isso estamos batendo esse papo.

Vesgo: Músicas mixadas com aquele toque especial do brasileiro

E aí, meus queridos. Ultimamente estive animada para indicar coisas aqui no blog e aproveitando que conheci recentemente essa obra de arte presente no YouTube hoje a indicação é do canal de músicas chamado VESGO que tem uma leve semelhança do VEVO. Será que foi coincidência ou proposital? O idealizador do canal se chama Erickon Fox (foto abaixo). O canal existe desde 2015 e já conta com mais de 1 milhão de inscritos e mais de 233 milhões de visualizações em todos os vídeos. Sucesso que chama, né? Eu conheci esse canal após um vídeo de uma garota dançando a música Blinding Lights de The Weeknd na versão Os Barões da Pisadinha bombar na internet. Tais ligado na dança, né? Eu só fiquei como ela quando descobri esse canal show. Eu já amo músicas mixadas por vida, também amo música internacional e nosso som nacional aí pegando essa mistura de tudo o que eu gosto só deu em paixão à primeira visualização.