Pular para o conteúdo principal

Maratona dos filmes do Estúdio Ghibli



O Studio Ghibli é um estúdio de animação japonês, sediado em Koganei, Tóquio. O trabalho de Hayao Miyazaki, Isao Takahata, Toshio Suzuki e Yasuyoshi Tokuma compreendem de uma beleza e simplicidade fora do comum. Cada filme é especial à sua maneira e carrega uma mensagem que os tornam extraordinários. Dos filmes que eu já assisti eu posso afirmar que as produções desse estúdio se destacam completamente de outros.

Seis dos filmes de Studio Ghibli estão entre os 10 filmes de anime com maior bilheteria produzidos no Japão e muitos de seus trabalhos ganharam o prêmio Animage Anime Grand Prix e quatro ganharam o Prêmio da Academia de Animação do Ano do Japão. Cinco dos filmes de Studio Ghibli receberam indicações ao Oscar. Se to Chihiro no Kamikakuchi ganhou o Urso de Ouro em 2002 e o Oscar de Melhor Filme de Animação em 2003. Totoro, um personagem de Tonari no Totoro é o mascote do estúdio.

Os filmes de animação produzidos pelo estúdio recebem aclamação mundial da crítica e do público. Hotaru no Haka (1988) é comumente considerado pela crítica especializada como um dos melhores filmes de guerra já feitos; similarmente, Sen to Chihiro no Kamikakushi (2001) é o único filme de língua não-inglesa a ter ganhado o Oscar de melhor filme de animação. O trabalho deles é tão incrível que eu fiz questão de compartilhar, como sempre, com vocês.



FILMOGRAFIA
1968 – Horus: O Príncipe do Sol (Taiyo no Oji Horusu no Daiboken)
Horus, um garoto que vive na Época do Ferro na região da Escandinávia, recupera a Espada do Sol, que estava pressa na grande rocha Moog. Com a morte de seu pai, Horus decide que deve voltar à terra de seus ancestrais para defendê-los de Grunwald, o demônio do gelo. No caminho, conhece Hilda, uma linda e enigmática garota que esconde um terrível segredo.

1972 – As Aventuras de Panda! E Seus Amigos (Panda Kopanda amefuri sakasu no maki)
A alegre Mimiko tem uma família muito incomum para uma garotinha – um urso panda como papai e o filhote deste, Panny, que a chama de mamãe. Quando Panny segue Mimiko até a escola, tenta fingir que é um ursinho de pelúcia para não colocar a menina em apuros. Mas, apesar dos esforços para se comportar, Panny causa confusão na cozinha e passa a ser perseguido. Afinal, todos querem um fofo pandinha para brincar.
No meio do tumulto, Panny faz um novo amigo, Tiny, um bebê tigre que se perdeu de um circo. Levar Tiny de volta para sua mãe é a primeira aventura, mas depois de uma tempestade, a cidade inteira é inundada e Mimiko, papai panda e Panny precisam resgatar todos os animais que ficaram presos num trem.

1979 – O Castelo de Cagliostro (Rupan Sansei: Kariosutoro no Shiro)
Quando o mestre dos bandidos Lupin III rouba uma fortuna de notas falsificadas em um cassino em Monte Carlo, ele não se satisfaz. Ao lado de sua equipe de bandidos, ele parte para o pequeno país europeu de Cagliostro e direciona seus planos para o tesouro oculto de um castelo ocupado por um conde malévolo. Porém, o tesouro se torna secundário quando Lupin descobre que a adorável Clarisse está sendo forçada a se casar com o conde. Contando com a ajuda de seu colega Jigen e o mestre espadachim Goemon, Lupin deverá resolver o mistério do castelo, ao mesmo tempo em que tenta salvar a jovem Clarisse. A tarefa será árdua, pois tanto o conde com seu exército de assassinos quanto o inspetor Zenigata, estão decididos a acabar com os planos de Lupin.

1981 – Chie, a Pirralha (Jarinko Chie)
Chie, a “menina mais infeliz do Japão” é uma garotinha cujo pai é dono de um pequeno bar/restaurante no distrito de Nishinari-ku, em Osaka. Patife e viciado em jogos, ele está separado da esposa devido a sua negligência com a família e trabalho. Enquanto isso, Chie, de apenas 8 anos, dirige o restaurante do pai, se encontrando com sua mãe em segredo e se esforçando para frequentar as suas aulas no ensino fundamental.

1982 – Goshu: O Violoncelista (Sero hiki no Goshu)
Goshu é um jovem que vive em uma pequena casa fora da cidade e toca violoncelo na orquestra local. Infelizmente, a apresentação de Goshu está decepcionando o resto da orquestra e o maestro está ficando sem paciência com ele. Nas próximas noites, no entanto, Goshu é visitado em sua casa por uma série de animais com pedidos musicais para ele – um gato, um pássaro, um cachorro-guaxinim e um rato – para grande aborrecimento de Goshu. O que Goshu não percebe é que essas tarefas e encontros o estão ensinando a superar as falhas de sua peça nos últimos dias antes do grande show.

1984 – Nausicaä do Vale do Vento (Kaze no Tani no Naushika)
Após os Sete Dias de Fogo, uma guerra que destruiu a civilização humana e a maior parte do ecossistema da Terra, surge uma floresta que exala gases venenosos. Apenas insetos e um ser conhecido como Ohmu vivem por lá. Nausicaä, filha do rei do Vale do Vento, tem o estranho poder de conseguir sentir o que a floresta sente e se vê obrigada a sair em uma jornada para tentar evitar outra guerra devastadora.

1986 – O Castelo no Céu (Tenkū no Shiro Rapyuta)
Sheeta cai misteriosamente do céu nos braços de Pazu, um garoto que vive e trabalha em uma pequena cidade nas montanhas. Este encontro leva ambos a uma série de aventuras causadas pela perseguição de piratas do ar e do exército a Sheeta, que resulta numa busca pela verdadeira identidade dela e por Laputa, um misterioso castelo no céu.

1988 – Meu Amigo Totoro (Tonari no Totoro)
Duas meninas se mudam com o pai para o interior do Japão, com o objetivo de ficar perto da mãe, que está internada em um hospital. Lá, elas viverão muitas aventuras ao lado de um simpático espírito protetor da floresta chamado Totoro, que vive em uma canforeira gigante.

1988 – Túmulo dos Vagalumes (Hotaru no Haka)
Os irmãos Setsuko e Seita vivem no Japão em meio a Segunda Guerra. Após a morte da mãe num bombardeio americano e a convocação do pai para a Guerra, eles vão morar com alguns parentes. Insatisfeitos, saem da cidade e acabam num abrigo isolado na floresta, onde lutam contra a fome e as doenças e se divertem com as luzes dos vagalumes.

1989 – O Serviço de Entregas da Kiki (Majo no Takkyūbin)
Ao completar 13 anos, seguindo a tradição de todas as bruxas, Kiki deve se mudar para uma cidade na qual não haja nenhuma bruxa e passar lá um ano morando sozinha em uma espécie de “estágio”. Após achar uma bela cidade à beira mar, Kiki e seu gatinho Jiji tentam se adaptar à nova vida.

1991 – Memórias de Ontem (Omoide Poro Poro)
Taeko é uma mulher solteira de 27 anos que se dedica apenas ao trabalho. Ela sai de sua nativa Tóquio pela primeira vez e viaja a Yamagata para visitar a família da irmã durante a colheita anual de açafrão-bastardo. Ao longo da viagem, ela começa a questionar se sua vida estressante é o que desejava quando jovem.

1992 – Porco Rosso: O Último Herói Romântico (Kurenai no Buta)
Costa do Mar Adriático, início dos anos 30. Marco Porcellino, mais conhecido como Porco Rosso, é um aviador caçador de recompensas que luta contra piratas aéreos. Cansados de serem derrotados por Porco, os piratas se unem e contratam um piloto americano para duelar com ele.

1993 – Eu Posso Ouvir o Oceano (Umi ga Kikoeru)
Após o divórcio dos pais de Rikako, uma estudante de Tóquio, é transferida para um colégio de Kochi, uma cidade litorânea remota da capital. Ela é inteligente, se dedica muito aos estudos e aos esportes. Mas não consegue se adaptar à vida social da escola. No mesmo colégio estão Taku Morisaki e Yutaka Matsuno, que sempre foram melhores amigos, no entanto, Rikako ficará entre os dois.

1994 – Pom Poko: A Grande Batalha dos Guaxinins (Heisei Tanuki Gassen Ponpoko)
Os guaxinins das colinas de Tama estão sendo expulsos de suas casas pelo rápido desenvolvimento de casas e shoppings. À medida que fica mais difícil encontrar comida e abrigo, eles decidem se unir e revidar.
Eles praticam e aperfeiçoam a antiga arte de transformação até que possam aparecer como humanos. De maneiras muitas vezes hilárias, os guaxinins usam seus poderes para tentar assustar o avanço da civilização. Mas será o suficiente? Ou os guaxinins aprenderão a viver em equilíbrio com o mundo moderno?

1995 – Sussurros do Coração (Mimi wo Sumaseba)
Shizuku é uma estudante que sonha em ser uma escritora e decide, durante o verão, ler vinte livros. Mas, curiosamente, todas as edições que ela pegou na biblioteca já haviam sido lidas por um tal de Seiji Amasawa.



1997 – Princesa Mononoke (Mononoke Hime)
Após enfrentar um deus javali enfurecido, o príncipe Ashitaka é amaldiçoado com um mal que pode matá-lo. Para encontrar a cura, ele decide viajar para longe e acaba se envolvendo numa batalha entre os deuses animais da floresta e os moradores de uma vila de mineiros, que aos poucos estão destruindo a floresta.

1999 – Meus Vizinhos Os Yamadas (Hōhokekyo Tonari no Yamada-kun)
O filme mostra o dia-a-dia da família Yamada, que é composta por Takashi (o pai, um trabalhador comum), Matsuko (a mãe, dona de casa), Shige (a sogra), Noboru (o filho adolescente), Nonoko (a filha criança) e Pochi (o cachorro da família). A história é dividida em quadros curtos, cada um focando algum ponto interessante do cotidiano da família, mais ou menos como se vê nas tirinhas de jornal. Trata de problemas que vemos em nossos próprios lares, como a exigência dos pais para que o filho adolescente estude mais, a mãe que não quer ser tratada como uma empregada, o pai que chega cansado demais do trabalho e tem que acordar cedo para uma reunião de negócios, o adolescente passando por crises existenciais, os pensamentos inocentes da criança.

2001 – A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi)
Chihiro é uma garota de 10 anos que descobre um mundo secreto de espíritos estranhos, criaturas e feitiçaria. Quando seus pais são misteriosamente transformados, ela deve recorrer à coragem que nunca soube que tinha para se libertar e devolver sua família ao mundo exterior.

2002 – O Reino dos Gatos (Neko no Ongaeshi)
Essa é a história de Haru, uma garota muito preguiçosa que todos os dias chega atrasada na escola. Um belo dia, voltando para casa, salva um misterioso gato de ser atropelado. Na mesma noite, a menina recebe a visita do Rei dos Gatos que a convida para conhecer o seu reino, um lugar mágico, diferente de tudo, onde os bichos falam e se comportam como gente. Haru não sabe, mas ela será obrigada a se casar com o Príncipe Lune. E mais: ela vai se transformar em uma gatinha muito simpática.

2004 – O Castelo Animado (Hauru no Ugoku Shiro)
Uma bruxa lança uma terrível maldição sobre a jovem Sophie, transformando-a numa velha de 90 anos. Desesperada, ela embarca numa odisseia na qual acaba parando no castelo animado, onde reside um misterioso feiticeiro chamado Howl que poderá ajudá-la a reverter o feitiço.

2006 – Contos de Terramar (Gedo Senki)
Algo estranho caminha sobre a terra. O reino está se deteriorando. Pessoas estão começando a agir diferente e a ver dragões, que não deveriam entrar no mundo dos humanos. Diante desses estranhos eventos, Ged, um poderoso arquimago, está investigando a causa. Durante sua jornada, ele conhece o Príncipe Arren, um adolescente perturbado. Enquanto Arren parece apenas um garoto tímido, ele tem um grave lado negro, que lhe concede força, um ódio implacável e que não tem misericórdia, principalmente quando se trata de proteger Theru, uma garota órfã. Para os oportunistas essa é uma ocasião perfeita, e a bruxa Cob decide usar Theru como isca contra Arren, e somente Ged poderá ajudá-lo a superar seus medos e salvar Theru.

2008 – Ponyo, Uma Amizade que Veio do Mar (Gake no ue no Ponyo)
Certa manhã, quando brinca na praia, o pequeno Sosuke encontra um peixe vermelho preso num frasco de doce. Sosuke liberta o peixinho do frasco, a quem dá o nome de Ponyo, e promete protegê-lo para sempre. Mas o pai de Ponyo, um feiticeiro que vive no fundo do mar, força o pequeno peixe a regressar às profundezas. Decidida a tornar-se humana, Ponyo foge para reencontrar Sosuke e espalha acidentalmente uma poção mágica pelo oceano, transformando as suas irmãs em ondas gigantes que ameaçam inundar a aldeia de Sosuke. O amor e a responsabilidade, o oceano e a vida, num mundo fantástico onde a magia também faz parte das coisas naturais do dia-a-dia.

2010 – O Mundo dos Pequeninos (Kari-gurashi no Arietti)
Nos subúrbios de Tóquio, sob o assoalho de uma casa velha, Arrietty vive em seu minúsculo mundo com a família, fazendo de tudo para manter em segredo a existência de todos. Sobrevivendo como pequenos ladrões, eles conhecem as regras para que nunca sejam percebidos pelos verdadeiros – e grandes – donos da casa. Para isso, procuram manter a desconfiança deles em cima dos gatos e ratos e tomam todos os cuidados possíveis para evitar de serem vistos. Contudo, quando um jovem rapaz se hospeda na casa, a pequenina Arrietty acredita que poderá manter uma amizade com ele, apesar da diferença de tamanhos.

2011 – Da Colina Kokuriko (Kokuriko-zaka Kara)
Yokohama, 1963. O Japão está se recuperando da devastação da Segunda Guerra Mundial e se preparando para sediar as Olimpíadas. Neste cenário de esperança e mudança, uma amizade começa a florescer entre os estudantes do ensino médio Umi e Shun. Mas um segredo oculto do passado surge para lançar uma sombra sobre o futuro e separá-los.

2013 – Vidas ao Vento (Kaze Tachinu)
A animação conta a vida do designer de aviões Jiro Horikoshi e os principais acontecimentos históricos que afetaram sua trajetória. O jovem Jiro sonha em voar e desenhar lindos aviões, inspirado pelo designer aeronáutico italiano Caproni. Não podendo tornar-se piloto por ter miopia desde a infância, Jiro entra na divisão de aviões de uma grande empresa de engenharia japonesa em 1927. Ele conhece e se apaixona por Naoko, desfruta de sua amizade com o colega Honjo e traz grandes inovações para o mundo da aviação.

2013 – O Conto da Princesa Kaguya (Kaguya-hime no Monogatari)
Esta animação é baseada no popular conto japonês “O Conto do Cortador de Bambu”. Kaguya era um minúsculo bebê quando foi encontrada dentro de um tronco de bambu brilhante. Passado o tempo, ela se transforma em uma bela jovem que passa a ser cobiçada por 5 nobres, dentre eles, o próprio Imperador. Mas nenhum deles é o que ela realmente quer. A moça envia seus pretendentes em tarefas aparentemente impossíveis para tentar evitar o casamento com um estranho que não ama. Mas Kaguya terá que enfrentar seu destino e punição por suas escolhas.

2014 – As Memórias de Marnie (Omoide no Marnie)
Anna é uma menina tímida e doce de 12 anos que só consegue se expressar através dos seus desenhos. Por conta de seus ataques de asma, ela é enviada para passar um tempo com os tios que moram no campo, para poder respirar ar puro. Durante seus passeios pela cidade, ela conhece uma menina loira de cabelos longos chamada Marnie, com quem faz uma amizade instantaneamente. As duas tornam-se melhores amigas e passam a dividir segredos e passatempos. Mas Anna vai descobrindo aos poucos que Marnie não é bem quem ela aparenta ser e ela começa a investigar o mistério que cerca a nova amiga.

2016 – A Tartaruga Vermelha (La Tortue rouge)
Um homem sobrevive a um naufrágio e se vê em uma ilha completamente deserta. Ele consegue se manter através da pesca e tenta construir uma jangada que lhe permita deixar o local. Só que, sempre que ele parte com a embarcação, ela é destruída por um ser misterioso. Logo, descobre que a causa é uma imensa tartaruga vermelha, com quem manterá uma relação inusitada.

2020 – Aya e a Bruxa (Aya to Majo)
O filme trata de Aya, uma jovem que vive num orfanato e gosta da sua vida, mas quando é adotada por uma bruxa e levada para uma casa assombrada, as coisas mudam. No entanto, a jovem não se deixará assustar e fará o melhor que puder para controlar a situação.

2021 – Como Vocês Vivem? (Kimitachi wa Do Ikiru ka)
Kimitachi wa Dou Ikiru ka, baseado no livro de mesmo nome do autor Genzaburo Yoshino, conta a história de um jovem chamado Koperu e seu tio. Conforme Koperu cresce espiritualmente, discussões sobre como devemos viver a vida são trazidas à tona.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A nova tendência do cabelo descolorido e suas variações

Eu tô chocada que eu tô criando muita publicação no blog sobre Moda & Beleza que não é da minha essência. Quer dizer, eu acho lindo e adoro acompanhar, mas quase nunca crio coragem pra meter a cara e tentar fazer alguma dessas coisas que eu idolatro. Será que eu vou mudar isso futuramente? É uma mudança bem radical a gente descolorir o cabelo e, por exemplo, mudar algo que era preto para loiro. Já observei muito essas mudanças radicais entre pessoas influentes como artistas e queria compartilhar com vocês esse estilo que eu tô admirando bastante ultimamente.

A artes digitais absurdamente belas de Tati MoonS

Minha gente, eu descobri esse perfil do instagram por meio do twitter e eu fiquei sem fôlego com o tamanho do talento desta garota chamada Tatiana (auto-retrato na foto acima) com nome artístico de Tati MoonS. Ela é uma artista digital espanhola e dona dessas artes que estou prestes a apresentar a vocês.

As makes coloridas de Euphoria para se inspirar

E aí, meus queridos. Eu fiz justamente a publicação anterior falando sobre a série Euphoria para comentar algo que provavelmente vai marcar esta geração. Como eu falei na publicação sobre a série, além da estória em si a mesma também se destacou na parte visual tanto com a filmografia quanto os looks dos personagens, os cenários e as maquiagens. E como eu fiquei apaixonada, doida pra tentar refazer essas maquiagens e falhar, eu decidi apresentar esse trabalho incrível das principais maquiadoras e responsáveis por essas obras de arte. No caso são Doniella Davy e Kirsten Coleman, que eu já deixei o instagram pra vocês seguirem e acompanharem o trabalho delas.

Séries da Netflix: The Umbrella Academy

E aí, amiguinhos. Ontem, em plena sexta-feira, estreou a nova temporada dessa série queridíssima não só por mim, mas por vários outros seriadores. Como The Umbrella Academy é da Netflix, todos episódios da segunda temporada estavam disponíveis e eu sextei da melhor maneira não é, maratonando tudo em um dia. Sonho de princesa. É uma coisa maravilhosa, mas também pode ser um tremendo erro. Eu terminei de assistir tudo, fiquei na vontade de assistir mais e vou ter que esperar sabe-se lá quantos meses ou anos (a dramática). Percebi que ainda não tinha falado dela com vocês aqui, por isso estamos batendo esse papo.

Vesgo: Músicas mixadas com aquele toque especial do brasileiro

E aí, meus queridos. Ultimamente estive animada para indicar coisas aqui no blog e aproveitando que conheci recentemente essa obra de arte presente no YouTube hoje a indicação é do canal de músicas chamado VESGO que tem uma leve semelhança do VEVO. Será que foi coincidência ou proposital? O idealizador do canal se chama Erickon Fox (foto abaixo). O canal existe desde 2015 e já conta com mais de 1 milhão de inscritos e mais de 233 milhões de visualizações em todos os vídeos. Sucesso que chama, né? Eu conheci esse canal após um vídeo de uma garota dançando a música Blinding Lights de The Weeknd na versão Os Barões da Pisadinha bombar na internet. Tais ligado na dança, né? Eu só fiquei como ela quando descobri esse canal show. Eu já amo músicas mixadas por vida, também amo música internacional e nosso som nacional aí pegando essa mistura de tudo o que eu gosto só deu em paixão à primeira visualização.