Pular para o conteúdo principal

Séries da Netflix: Lucifer



E aí, meus queridos. Eu estava pensando aqui que está mais do que na hora da Netflix patrocinar essas publicações do blog, não concordam? Se der uma olhada nas publicações antigas do blog vocês vão ver que eu só falo, na maioria, das séries da Netflix. Desde que começou a pandemia e o isolamento social meu único rolê da sexta-feira e dos fins de semana têm sido escolher alguma série da Netflix para maratonar. É por isso também que eu tanto falo de série aqui no blog. Geralmente eu apresento a vocês as que mais gostei e acho que valem a pena assistir, mas também tem umas que não são essas coisas todas e eu nem falo aqui. Acho que vou começar a contar das que não gostei também pra vocês não perderem seu tempo, não é mesmo? Mas voltando ao assunto principal dessa publicação, eu já sou fã de carteirinha do Lúcifer Morningstar desde quando a série passava na Fox. Eu baixava na internet e acompanhava.




E se você parar pra pensar direitinho vai perceber que essa é uma série bem aleatória que ficou famosa. Acredito eu que foi principalmente por causa do ator principal Tom Ellis com seu sotaque britânico e sua beleza arrebatadora que interpreta Lúcifer e a sua coadjuvante Lauren German que interpreta Chloe Decker. Fora outros atores como Lesley-Ann Brandt (Mazikeen) e Scarlett Estevez (Trixie), D. B. Woodside (Amenadiel) e Rachael Harris (Linda), Aimee Garcia (Ella), Kevin Alejandro (Daniel)... Eles são uma fofura e muito dos queridos. Mas por que seria uma série aleatória? O contexto dela que é muito interessante e diferenciado por que quem já pensou alguma vez na vida que o Diabo iria se tornar um detetive que soluciona casos de homicídio? Em que universo paralelo algo do tipo iria acontecer do Diabo ser dono de uma boate chamada Lux, estar entediado e confuso com o sentido da sua própria vida. Aí acontece dele conhecer Chloe e decidir ajudá-la com seu dom sobrenatural num caso. É muita criatividade, não é mesmo?



A série trata tanto de problemas divinos com brigas de anjos e todo aquela confusão sobre fé e Deus, bem parecido com a série Sobrenatural que tem os irmãos Winchester, e ao mesmo tempo mostra os personagens de uma forma diferente como humanos com desejos, dúvidas e imperfeições. Ela é show de bola, pois me faz rir, me faz chorar, me faz assistir tudo de uma vez pra me arrepender posteriormente por que sabe-se lá quanto tempo vou esperar pro lançamento da continuação da série. É uma confusão de sentimentos que te faz se apegar aos personagens, torcer pelo bem do Diabo (EM QUE MUNDO ISSO IA ROLAR, NÃO É MESMO?) com todas questões sendo tratadas inicialmente por uma psicóloga chamada Linda que nos faz pensar "Se até o Diabo está fazendo terapia, por que não faço também?". Mas tirando essas brincadeiras a série é muito massa e eu me divirto tanto assistindo.

Sinopse: Entediado com a vida nas trevas, o diabo se muda para Los Angeles, abre um piano-bar e empresta sua sabedoria a uma investigadora de assassinatos.


Penso eu que na minha bolha todo mundo já conhece e acompanha Lucifer, mas se tu não és privilegiado ainda corre na Netflix e faz aquela maratona delícia por que todos os episódios estão disponíveis lá. Um beijo grande e um ótimo fim de semana!


FICHA TÉCNICA
Nome: Lucifer (2016)
Criador: Tom Kapinos
Gênero: Fantasia | Drama | Crime
Duração: 5 Temporadas - 75 Episódios - 60 minutos - 75h00m
Avaliação: ★★★★★ - ♡ (5/5)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A nova tendência do cabelo descolorido e suas variações

Eu tô chocada que eu tô criando muita publicação no blog sobre Moda & Beleza que não é da minha essência. Quer dizer, eu acho lindo e adoro acompanhar, mas quase nunca crio coragem pra meter a cara e tentar fazer alguma dessas coisas que eu idolatro. Será que eu vou mudar isso futuramente? É uma mudança bem radical a gente descolorir o cabelo e, por exemplo, mudar algo que era preto para loiro. Já observei muito essas mudanças radicais entre pessoas influentes como artistas e queria compartilhar com vocês esse estilo que eu tô admirando bastante ultimamente.

A artes digitais absurdamente belas de Tati MoonS

Minha gente, eu descobri esse perfil do instagram por meio do twitter e eu fiquei sem fôlego com o tamanho do talento desta garota chamada Tatiana (auto-retrato na foto acima) com nome artístico de Tati MoonS. Ela é uma artista digital espanhola e dona dessas artes que estou prestes a apresentar a vocês.

As makes coloridas de Euphoria para se inspirar

E aí, meus queridos. Eu fiz justamente a publicação anterior falando sobre a série Euphoria para comentar algo que provavelmente vai marcar esta geração. Como eu falei na publicação sobre a série, além da estória em si a mesma também se destacou na parte visual tanto com a filmografia quanto os looks dos personagens, os cenários e as maquiagens. E como eu fiquei apaixonada, doida pra tentar refazer essas maquiagens e falhar, eu decidi apresentar esse trabalho incrível das principais maquiadoras e responsáveis por essas obras de arte. No caso são Doniella Davy e Kirsten Coleman, que eu já deixei o instagram pra vocês seguirem e acompanharem o trabalho delas.

Séries da Netflix: The Umbrella Academy

E aí, amiguinhos. Ontem, em plena sexta-feira, estreou a nova temporada dessa série queridíssima não só por mim, mas por vários outros seriadores. Como The Umbrella Academy é da Netflix, todos episódios da segunda temporada estavam disponíveis e eu sextei da melhor maneira não é, maratonando tudo em um dia. Sonho de princesa. É uma coisa maravilhosa, mas também pode ser um tremendo erro. Eu terminei de assistir tudo, fiquei na vontade de assistir mais e vou ter que esperar sabe-se lá quantos meses ou anos (a dramática). Percebi que ainda não tinha falado dela com vocês aqui, por isso estamos batendo esse papo.

Séries da HBO: Euphoria

Eita que eu tô feliz demais por compartilhar essa série massa com vocês. Euphoria é uma das minhas séreis favoritas. Ela tem um ingrediente mágico que a torna muito especial. Seria esta uma possível versão de Skins com adolescentes com problemas. Problemas relacionados a vícios, relacionamentos amorosos, busca pela identidade, traumas, rejeição, sexo, bullying, gravidez e aborto, orientação sexual e familiares. A série aborda principalmente o vício da Rue por drogas e como ela tenta combatê-lo. Euphoria se destaca também por causa dos seus looks com maquiagens coloridas e vestimentas impecáveis.